Livro do Noviço

O Noviço 

Um dos requisitos mínimos para admissão na IOT é o trabalho diário com O Livro do Noviço durante 6 meses. Durante este período você terá um membro do Pacto como o Instrutor que acompanhará o seu trabalho.

O Livro do Noviço

Controle da Mente / Meditação 

A magia exige que seja cultivada a habilidade de concentrar nossa atenção até chegar a uma condição de transe intenso. As primeiras etapas deste treinamento exigem imobilidade, consciência, controle da respiração e certa habilidade de interromper os pensamentos.

1 – Asana , Imobilidade 

Escolha uma posição que não induza ao sono e mantenha-se imóvel. Observe-se passivamente enquanto faz isso. 

Objetivo: 15 minutos de imobilidade, chegando a 30 minutos. Prossiga, então, para o controle da respiração. Faça essa prática isoladamente ou como parte de qualquer outro trabalho. Registre suas impressões sobre esse exercício, e todos os demais, no diário mágico. 

2 – Pranayama / Consciência e Controle da Respiração 

Em Asana, faça com que a respiração fique gradativamente mais profunda e mais lenta. Respire prestando total atenção no processo de inalar, manter o ar, exalar e manter os pulmões vazios. 

Objetivo: 15 minutos de consciência contínua da respiração, chegando a 30 minutos. Siga, então, para a vigilância do pensamento. 

Pratique isso em Asana, isoladamente, e, também, como parte de qualquer outro trabalho. 

3 – Vigilância do Pensamento / Pratyahara / Não Pensamento 

Cultive uma consciência do fluxo de pensamentos,  tente pará-lo e conquistar um silêncio interior. 

Objetivo: Consciência persistente dos pensamentos que surgem. Uma experiência de interrupção do monólogo interno, e a consciência do quanto isso é difícil.

Transes Mágicos 

A segunda etapa do treinamento desenvolve uma concentração intensa sobre imagens e sons arbitrários como uma forma de preparação para a concentração mágica. 

4 – Concentração em Objetos 

Fitar objetos com um olhar intenso, como, por exemplo, uma xícara, uma parede, nuvens, fogo. 

Objetivo: Um olhar fixo e inabalável, sem distração vinda de pensamentos e sem distorção do objeto. 

5 – Concentração em Sons / Voz 

Concentração em sons imaginados, “auditivados”. Escolha um som com uma ou poucas sílabas e repita-o mentalmente. 

Objetivo: Concentração até o ponto de eliminar outros pensamentos. 

6 – Concentração em Imagens 

Visualize formas simples e estáticas e mantenha a imagem fixa. Progrida para formas mais complexas e em movimento. 

Objetivo: Capacidade persistente de manter as imagens desejadas na mente por tantos minutos for possível de uma vez só. Sem distorcer a imagem. 

7 – Metamorfose / Alteração de hábitos

Mude alguma característica sem importância de seu pensamento ou comportamento. Escolha um hábito menos significante e exclua-o de seu comportamento. Simultaneamente, adote um novo comportamento.  As mudanças, em si, não devem ser significativas e devem ser selecionadas com certeza de sucesso.

Objetivos:

  1. Sucesso na mudança de hábitos. Sucesso em pequenas alterações,  colaboram para a melhora da capacidade de realizar autotransformações mais relevantes – “A Grande Obra da Magia”.
  2. Dois estados mentais em particular devem ser cultivados:
  • Gargalhada: Invoque-a “fingindo até funcionar”. Ela é o melhor antídoto contra o desequilíbrio emocional causado por trabalhos mágicos.
  • Nem-nem: O estado descrito por Austin Osman Spare como “Não-ligação / Não-desinteresse” é o estado no qual você é capaz de operar “sem ânsia de resultados”. Precisamos ter intenção em nossos objetivos, mas sermos leves em nosso toque.  

Magia

8 – Rituais de Banimento 

Obtenha uma arma mágica e opte por uma estrutura para o seu ritual. Ele deve conter, minimamente: uma barreira visualizada ao seu redor; visualização de uma imagem centralizadora, como a forma imaginária da arma mágica ou os centros de energia do seu próprio corpo; símbolos de poder desenhados com a arma mágica; uma tentativa curta, porém intensa, de interromper o monólogo interno. 

Objetivo: Preparação para concentração e trabalhos mágicos; marcação dos pontos de “saída” e de “retorno” à “realidade consensual”; proteção do magista contra obsessão ou outros processo mental descontrolado; autodefesa psíquica. 

Domine cerca de dois rituais de banimento bem conhecidos, e depois talvez desenvolva o seu próprio. 

9 – Sigilos e Mantras 

As três etapas do trabalho com sigilos ou mantras são: crie o glifo/som, esqueça seu significado consciente, e carregue-o. A forma do sigilo/mantra e o desejo original que ele encapsula devem ser rigorosamente banidos da consciência desperta normal. O sigilo é carregado quando a mente estiver acalmada por meio de meditação ou paralisada por meio de excitação, como, por exemplo, emoções intensas ou sexo. O sigilo também pode ser carregado quando outro forte desejo se manifestar. Este desejo deve ser sacrificado, e ao invés de focar nele, deve-se focar a mente no sigilo. 

Objetivo: Resultados objetivos sobre a realidade consensual por meio do trabalho com sigilos. Ao registrar os trabalhos em seu diário, faça-o de forma que isso não traga a memória do objetivo do sigilo. 

10 – Divinação 

Desenvolva e registre suas tentativas de divinação com, no mínimo, dois sistemas simbólicos; como, por exemplo, runas, Tarot, I Ching. Astrologia não é recomendada. Experimente também técnicas de vidência, como olhar para um espelho, cristal ou chamas, e técnicas cinestésicas, como radiestesia ou pêndulos. 

Objetivo: Conhecimento objetivo de eventos e orientação subjetiva a respeito da sua magia. 

11 – Sonhos 

Mantenha um registro dos seus sonhos, separado do seu diário mágico principal. Registre todos os sonhos assim que possível, após acordar. Vale a pena manter um caderno e caneta próximos de sua cama e anotar qualquer coisa que ocorra à sua mente quando acordar na madrugada. Prossiga escolhendo um tema para sonhar, através de visualização intensa ou uso de sigilos. Depois de dominada esta etapa, tente realizar exteriorizações de sua consciência. 

Objetivo: Acesso ao plano dos sonhos, na forma de sonhos lúcidos e experiências “fora do corpo”. 

O Diário Mágico 

Todo o trabalho do noviciado deve ser registrado diariamente em um diário com seus próprios comentários. Você pode optar por manter seu diário do noviciado separado dos seus registros mais pessoais. 

É interessante que na primeira vez que experimentar novos trabalhos – como, por exemplo, um ritual de banimento – você descreva-o na íntegra. Depois disso, comentários mais curtos podem ser usados, como, por exemplo: “Ritual Menor do Pentagrama – ficando cada vez mais fluente”. 

Instrutor e Noviço 

O Pacto não tece ponte em direção ao candidato. Estamos interessados somente em pessoas com alto nível de motivação. Depende de você manter contato regular com seu Instrutor e manter o envio de seus relatórios no prazo.