Liber RGP

O Ritual Gnóstico do Pentagrama

 

“Rituais de Banimento”, como são comumente conhecidos, servem para vários propósitos. Ao princípio e ao fim de longos rituais, eles são utilizados para estabelecer e restabelecer a concentração, o equilíbrio e o controle. Eles, também, podem ser usados para práticas de visualização, com o intuito de afastar influências indesejáveis. O tradicional Ritual Menor do Pentagrama, utilizado pelos adeptos da Golden Dawn, vem se tornando menos eficaz com o passar do tempo. Nos dias de hoje, poucas pessoas estão suficientemente ligadas ao misticismo Hebraico ou ao estudo da Cabala para extrair poder dos nomes de deus ou da figura dos anjos. Por persistir a ineficácia crescente do Ritual Menor do Pentagrama e suas variáveis em outras tradições, evidencia-se a necessidade de um novo ritual para esta finalidade. Apresento-vos o Ritual Gnóstico do Pentagrama. Ele preenche todos os objetivos de um ritual de banimento, sem estar preso a qualquer simbolismo em particular. E é, adicionalmente, aplicável como uma técnica de cura.

 

O RITUAL

O Ritual Gnóstico do Pentagrama começa com a visualização de uma radiância, em cinco partes do corpo. Cada visualização é acompanhada da vibração do som de uma vogal I, E, A, O, U. Os sons são vibrados altos e mantidos por uma exalação completa. Cada um deve causar uma sensação física na parte do corpo correspondente. De fato, o corpo deve ser tocado como um instrumento musical, com cada parte ressonando de acordo com um tom. Em sequência, pentagramas são desenhados no ar, em quatro pontos, ao redor do operador. Os pentagramas devem ser desenhados no ar, em cada quadrante, no sentido anti-horário, até que o operador retorne à posição de origem. Os pentagramas devem ser fortemente visualizados, de olhos abertos ou fechados, como melhor lhe aprouver. Cada um deve ser acompanhado com uma entonação alta do som de todas as cinco vogais I, E, A, O, U, em uma única exalação, com um som para cada barra do pentagrama que for desenhada. O mantra IEAOU é utilizado, aqui, para impedir um pensamento discursivo. Finalmente, o operador visualiza a radiância em várias partes do corpo, reforçada individualmente pelo mantra I, E, A, O,U, que é repetido. O Ritual pode ser mais elaborado, se preferir, por exemplo, adicionando-se cores para a visualização das radiâncias ou adicionando pentagramas acima e abaixo do operador.

Este ritual pode ser utilizado para:

  1. Estabelecer equilíbrio, concentração e controle antes e depois de rituais mais complexos.
  2. Práticas de visualização, a qualquer momento.
  3. Como um exorcismo preliminar de fenômenos mentais ou psíquicos indesejáveis.
  4. Como um princípio de cura, principalmente autocura.

As técnicas empregadas neste ritual são: vibração de mantra, visualização com gesticulação e controle de respiração.

Procedimento do Ritual

  1. De pé, para qualquer direção que prefira.
  2. Inspire profundamente. Exale lentamente, sustentando o som “I”, enquanto visualiza uma energia radiante na região da cabeça.
  3. Inspire profundamente. Exale lentamente, sustentando o som “E”, enquanto visualiza uma energia radiante na região da garganta.
  4. Inspire profundamente. Exale lentamente, sustentando o som “A”, enquanto visualiza uma energia radiante na região do coração e dos pulmões, que se espalha para os membros.
  5. Inspire profundamente. Exale lentamente, sustentando o som “O”, enquanto visualiza uma energia radiante na região da barriga.
  6. Inspire profundamente. Exale lentamente, sustentando o som “U”, enquanto visualiza uma energia radiante na região entre a genitália e o ânus.
  7. Repita o 6). Então o 5), 4), 3), 2), repetindo de trás para frente, até chegar à cabeça.
  8. Inspire profundamente. Exale lentamente, repetindo o mantra IEAOU, enquanto desenha o pentagrama no ar, com o braço esquerdo. O pentagrama deve ser visualizado com muita nitidez.
  9. Vire para o próximo quadrante e repita o 8), então, desenhe os pentagramas restantes com os mantras e as visualizações, até chegar ao ponto de partida.
  10. Repita os números 2) até o 7), inclusive.

 

Procedimento Detalhado

Para evitar a permanência de qualquer dúvida, segue abaixo o procedimento do RGP de maneira mais detalhada:

  1. Feche os olhos. Vc inspira de forma completa (movimento do abdome para baixo, depois tórax expandindo e, finalmente, ombros para cima).
  2. Entoa o Mantra …iiiiiiIIIIIIIIIIIIHHHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vê uma bola intensificando luz branca na região da cabeça.
  3. Repete a inspiração descrita no procedimento 1.
  4. Entoa o Mantra …eeeeeeEEEEEEEHHHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vê uma bola intensificando luz azul na região do pescoço.
  5. Repete a inspiração descrita no procedimento 1.
  6. 6 – Entoa o Mantra …aaaaAAAAAAAHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vê uma bola intensificando luz verde escura ou rosa na região do tórax.
  7. Repete a inspiração descrita no procedimento 1.
  8. Entoa o Mantra …ooooooooOOOOOMMMMMMMMMM expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vê uma bola intensificando luz laranja/pêssego na região da barriga.
  9. Repete a inspiração descrita no procedimento 1.
  10. Entoa o Mantra …uuuuUUUUUUUUUUHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vê uma bola intensificando luz vermelha ou chamas vermelhas na região do seu genital.
  11. Breve pausa (segundos). Parado no mesmo local. O operador aqui pode continuar com os olhos fechados ou abri-los.
  12. Inspire de forma completa (movimento de abdome para baixo, depois tórax expandindo e finalmente ombros para cima).
  13. Entoa o Mantra …uuuuUUUUUUUUUUHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vê uma bola intensificando luz vermelha ou chamas vermelhas na região do seu genital.
  14. Repita o procedimento da inspiração.
  15. Entoa o Mantra …ooooooooOOOOOMMMMMMMMMM expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vê uma bola intensificando luz laranja/pêssego na região da barriga.
  16. Repete a inspiração.
  17. Entoa o Mantra …aaaaAAAAAAAHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vê uma bola intensificando luz verde escura ou rosa na região do tórax.
  18. Repete a inspiração.
  19. Entoa o Mantra …eeeeeeEEEEEEEHHHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vê uma bola intensificando luz azul na região do pescoço.
  20. Repete a inspiração.
  21. Entoa o Mantra …iiiiiiIIIIIIIIIIIIHHHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vê uma bola intensificando luz branca na região da cabeça.
  22. Breve pausa. Forme mentalmente (tente sempre sem ansiedade, uma hora você conseguirá) um pentagrama a sua frente. Abra os olhos caso estejam fechados.
  23. Com a mão esquerda segurando a adaga (ou o revolvinho com os dois dedos indicador e maior esticados, a palma da mão e polegar fechados), desenhe o pentagrama e simultaneamente entoe os mantras a seguir:
  24.  O pentagrama a ser desenhado e o mantra usado em cada fase do desenho:


    Desenha-se ligando os pontos com a ponta da adaga:
    Ligando os pontos 1 a 2 entoa-se IIIHHH
    Ligando os pontos 2 a 3 entoa-se EEEHHH
    Ligando os pontos 3 a 4 entoa-se AAAHHH
    Ligando os pontos 4 a 5 entoa-se OOOMMM
    Ligando os pontos 5 a 1  entoa-se UUUHHH. Termine o desenho do pentagrama, tocando o seu centro (ponto 7) e então gire 90 graus a esquerda (sentido contrário ao do relógio ou anti-horário).
  25. Da forma descrita acima, depois do giro de 90 graus, desenhe outro pentagrama a sua frente da mesma forma. Repita o 1/4 de giro novamente. Desenhe novamente. Gire 1/4 novamente e desenhe novamente. Neste ponto você já terá desenhado os pentagramas nos 4 quadrantes. O próximo 1/4 de giro irá te deixar de frente para o primeiro pentagrama desenhado.
  26. Sinta os 4 pentagramas desenhados flutuando no ar.
  27. Repita os procedimentos conforme descrito nos itens de 1 a 22.
  28. Encerre sem pressa. Sente-se e respire. Anote as impressões que sentir no seu D.M.